Modelo multinível do organismo humano. Parte 2

Materias Primarias do universoAté 1993, a ciência básica podia descrever por equações matemáticas apenas quatro estados da matéria física: sólido, líquido, gasoso e plasma. Em 1993, o cientista russo G. Shipov apresentou a teoria física fundamental, baseada na geometrização de equações Einstein, que descreveu mais três estados da matéria. Isso já dá a possibilidade de descrever todos os sete corpos humanos.

Quinto estado da matéria é o vácuo físico ou éter, o que nos permite descrever o corpo etérico do homem. Sexto estado é sub-vácuo, isso é o campo de torção, que oferece a oportunidade de descrever o corpo astral e três corpos mentais. Sétimo estado da matéria é “nada absoluto”, de que está feito “Tudo”, que permite descrever o nosso corpo espiritual, a existência de Seres energéticos no espaço e explicar muitos fatos obtidos a partir da experiência religiosa.

No princípio sobre éter falaram muitos diferentes cientistas e filósofos antigos: Platão, Descartes, Aristóteles, etc. Na tabela periódica D.I. Mendeleev foi indicado o elemento X (na nula linha e nula coluna) e o elemento Y (na primeira linha e nula coluna) menores do hidrogénio. Cientistas indicavam que do éter estão feitos todos os outros elementos. O tamanho deste elemento é muito pequeno, de 10-50 m a 10-100 m. Éter não tem propriedades electromagnéticas, é neutro, não reage com outros elementos quimicamente. Depois da morte do Mendeleev estes elementos foram excluídos da tabela periódica dos elementos. E até agora não existem ferramentas que permitem ver ou sentir a existência deste elemento. Mas existe uma série de teorias de universo baseadas na existência do éter. Uma destas teorias está descrita nos livros do V.I.Vernadsky.

Também é interessante a teoria apresentada por Nikolai Levashev. Segundo esta teoria, tudo no mundo é composto de “matéria escura” que compõe 90% do universo. O nosso universo está formado das sete matérias primárias (A, B, C, D, E, F, G) de qualidades e propriedades diferentes. A união de todas as sete matérias primárias forma a matéria física visível, familiar para nós (veja a figura no início do artigo). O corpo etérico é formado pela união de seis formas de matéria primária, o corpo astral – pela união das cinco formas de matéria primária, o primeiro corpo mental – pela união das quatro formas, do segundo corpo mental – pela união de três formas, etc.

A “matéria escura” é também a base da consciência e do pensamento. Dela está formada a alma do homem e de todos os Seres vivos (flora e fauna). Um Ser ou uma alma é um sistema de corpos adquiridos por organismos vivos no processo de adaptação ao meio ambiente. O número mínimo de corpos suteis de um Ser é um – corpo etérico. Os organismos mais simples e primitivos, por exemplo bactérias, têm um só corpo sútil. O número máximo de corpos suteis dos Seres para o nosso planeta, é seis: corpo etérico, astral e quatro mentais. O número de corpos suteis dum Ser depende, essencialmente, do seu nível de desenvolvimento.

Corpos suteis do Ser humanoEnquanto o corpo físico está vivo, ele e o Ser representam um único organismo. Enquanto o Ser fica no corpo físico, ele tem uma oportunidade para se aperfeiçoar, obter a experiência de vida, aumentar sua energética. A saída do Ser do corpo físico realiza-se só com todos os corpos suteis de uma vez, eles nunca se separam. Sendo fora do corpo físico o Ser pode pensar, sentir, ver, ouvir…

Após a morte, o corpo físico no início continua a estar ligado com corpos suteis. Com a decomposição do tecido nervoso, esta ligação diminui. Depois de 9 dias da morte do corpo físico, rompe-se a sua conexão com corpos mentais. Depois de 40 dias, rompe-se a ligação do corpo físico com corpo astral. Um ano mais tarde, quando termina a decomposição das últimas inclusões orgânicas nos ossos, rompe-se a conexão do corpo físico com corpo etérico. O Ser fica completamente livre do corpo físico morto e pode ser reencarnado em outro corpo físico para continuar seu aperfeiçoamento.

A queima dos mortos liberta o Ser de uma casca morta imediatamente e ele pode ser reencarnado novamente. Por isso, em alguns países, em algumas religiões, os mortos queimam.

A mumificação do corpo mantém a ligação do Ser com corpo físico morto e não permite que ele reencarnar. Se uma pessoa comete suicídio, seu Ser cai fora do circuito da reencarnação e encontra-se congelado ou destruído.

A base de um homem vivo representa o corpo físico, o corpo energético (etérico), emocional (astral) e primeiro mental. Realizando as práticas espirituais (não confunde com práticas religiosas) pode-se desenvolver os níveis mais altos do homem e obter as possibilidades e capacidades extraordinárias (previsão, telepatia, levitação, teleportação, contactos espirituais, etc.). A formação de um Ser de seis corpos suteis representa o fim do ciclo de desenvolvimento terrestre e o início do ciclo de desenvolvimento cósmico. Lá o número de corpos suteis dum Ser pode ser muito maior de seis.

As capacidades, as características do Ser recém-nascido dependem de muitos parâmetros:

  • Do nível de desenvolvimento e estado físico e emocional dos pais no momento da concepção e durante gravidez;
  • Da localização dos planetas do universo no momento da fertilização e do nascimento;
  • Do estado informativo-energético e infeccioso do ambiente, durante da fertilização, gestação e do parto;
  • Do nome obtido, da hereditariedade. Dando o nome para criança, os pais, assim, determinam o objectivo da sua encarnação.

P.S. Escreve nos comentários o que tu pensas sobre este modelo do corpo humano e ligação dos corpos suteis com corpo físico.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *